quarta-feira, 31 de julho de 2013

Integrantes da Esquadrilha da Fumaça recebem medalhas militares

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
Fotos: Cb Diego
Na cerimônia militar em homenagem ao 140º aniversário de nascimento de Alberto Santos Dumont, Patrono da Aeronáutica Brasileira e Pai da Aviação, oito integrantes do Esquadrão de Demonstração Aérea (EDA), entre demais militares da Academia da Força Aérea (AFA), foram condecorados com Medalhas Mérito Santos Dumont e Medalhas Militares por tempo de serviço no último dia 19, na AFA, em Pirassununga (SP). A solenidade militar foi presidida pelo Comandante da AFA, Brigadeiro do Ar Carlos Eduardo da Costa Almeida.
Os militares Fumaceiros que receberam a Medalha Mérito Santos Dumont foram: Major Aviador Álvaro Escobar Veríssimo, Capitão Aviador Fabrício Carvalho e Capitão Aviador João Igor Pivovar. E os cinco integrantes que também receberam medalhas por tempo de serviço foram: Suboficial BEI Alexander Pedro Lins, 2º Sargento Reinaldo Teixeira Soares (Medalha Militar de Prata), 3º Sargento Valdir de Paula, 2S Antônio Zannata Neto e 2S Rodrigo Alves Cardoso (Medalha Militar de Bronze).  
Homenageado pela Medalha Mérito Santos Dumont, o Capitão Pivovar ressalta como ficou orgulhoso de ter recebido a notícia de sua homenagem por uma carta enviada pelo Chefe do Gabinete do Comandante da Aeronáutica, Major-Brigadeiro do Ar José Magno Resende de Araújo. “Achei muito interessante a forma de transmitir a mensagem. Foi uma surpresa muito grande receber a carta. Esta medalha é voltada para aqueles que possuem grande experiência de trabalho na Força Aérea. Ganhá-la com apenas 15 anos de serviço, ainda no posto de Capitão, traz mais motivação para eu continuar fazendo o melhor possível em prol da FAB”. O Sargento Cardoso também comentou sobre o momento. “É com muito orgulho que recebo esta homenagem, pois mostra minha experiência adquirida por todo esse tempo de serviço que estou na Força Aérea. Esta medalha também é uma responsabilidade muito grande para os que recebem, pois nos tornamos exemplo para os militares mais novos”.
Major Escobar recebe Medalha Mérito Santos Dumont
Capitão Carvalho recebe Medalha Mérito Santos Dumont
Capitão Pivovar recebe Medalha Mérito Santos Dumont
SO Lins recebe Medalha Militar de Prata
2S Teixeira recebe Medalha Militar de Prata
Comandante do Corpo de Cadetes da Aeronáutica, Cel Cláudio Evangelista Cardoso, entrega medalha para 3S Valdir
2S Zannata recebe Medalha Militar de Bronze
2S Cardoso recebe Medalha Militar de Bronze
Brigadeiro Carlos Eduardo da Costa Almeida em revista à tropa
Militares condecorados com medalhas na cerimônia militar
Desfile militar
Cerimônia militar
Aeronaves T-25 fazem passagem durante cerimônia militar

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Na Base Aérea do Galeão, papa Francisco se despede do Brasil

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


Numa cerimônia simples ocorrida no hangar Esquadrão Condor, na Base Aérea do Galeão, o papa Francisco se despediu do Brasil. Mas deixou um recado para a população: que reze por ele. Francisco reforçou o desejo de retornar ao país em 2017, quando serão comemorados os 300 anos da aparição da imagem de Nossa Senhora.

Fotos: Felipe Barra


“O papa vai embora e lhes diz: até breve. Um abraço a todos e que Deus vos abençoe”, afirmou Francisco.
Para recepcionar o papa na base aérea, a presidenta Dilma Rousseff incumbiu ao vice Michel Temer. Por sua vez, o vice-presidente convidou os ministros cujas pastas estiveram direta ou indiretamente ligadas aos preparativos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e da visita do papa ao Brasil.
Francisco chegou ao hangar junto com Temer e se dirigiu para o palco montado no local. Houve a execução dos hinos do Vaticano e do Brasil. Logo depois, o vice Temer discursou em nome do governo brasileiro. Nas breves palavras, ele enfatizou a simplicidade do pontífice que teria despertado na população o sentimento da fé e da paz.

“Não encantou apenas os jovens, mas todos os brasileiros. Sua singeleza e simplicidade fizeram penetrar em todos os corações”, disse.
O vice-presidente contou que, da próxima vez, o papa não precisará “bater nas portas” dos brasileiros para adentrar. Isso porque “as portas já foram abertas”.
Em retribuição, Francisco disse que já estava sentindo saudades do Brasil. E agradeceu a todos que colaboraram para a realização de sua visita e da JMJ. “Obrigado pelo acolhimento e o calor da amizade de todos vocês. Foi uma celebração estupenda”, frisou.
Em seguida, os ministros e demais autoridades do estado do Rio e da capital fluminense se posicionaram num corredor para receber os cumprimentos do papa Francisco. Foram  eles: os ministros Celso Amorim (Defesa), José Eduardo Cardozo (Justiça), Gilberto Carvalho (Secretaria Geral) e Antonio Patriota (Relações Exteriores), além do governador Sérgio Cabral e do prefeito Eduardo Paes. Meia hora depois, o avião da Alitalia decolou com destino a Roma.

Eventos em Copacabana ficam sob a proteção de 10.200 homens das Forças Armadas

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

 Após o cancelamento das atividades da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que aconteceriam em Guaratiba, na zona oeste do Rio, 2.500 militares da Marinha, 7 mil do Exército e mais 700 da Aeronáutica fizeram a segurança do Centro e zona sul da capital fluminense.


Fotos: Felipe Barra


A mobilização desses 10.200 homens das Forças Armadas teve o objetivo de assegurar o bom andamento dos dois eventos finais da JMJ, que tiveram a presença do papa Francisco: a vigília – ocorrida na noite de ontem (27) – e a missa de encerramento da Jornada, na manhã deste domingo. Ambos aconteceram na praia de Copacabana. 

A atuação das Forças Armadas foi decretada por meio do instrumento de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), assinado pela presidenta da República, Dilma Rousseff, e que dá poder de polícia aos militares em pontos específicos da cidade. No documento, a presença de homens fardados pelas ruas da cidade foi autorizada no trajeto de peregrinação dos fiéis: da Central do Brasil, passando pelo Aterro do Flamengo, e com fim em Copacabana, em um percurso de cerca de 9,5 quilômetros. A GLO teve validade para os dias 27 e 28 de julho.

Nas imediações do bairro carioca, desde ontem o camuflado dos uniformes misturou-se com o verde, amarelo e azul das roupas dos peregrinos. Uma equipe de militares que atuou nas ruas de Copacabana era do 26º Batalhão de Infantaria Paraquedista do Exército.

Utilizando as instalações da Escola Municipal Dom Aquino Corrêa, eles ficaram responsáveis pelo trecho entre as ruas Duvivier e Princesa Isabel. A operação para a segurança dos eventos teve início logo nas primeiras horas do dia de hoje, porém a montagem e deslocamento logístico das bases improvisadas das Forças aconteceram na última sexta (26). Foi possível avistar, também, a presença das Forças Armadas na entrada da Estação de Metrô Cardeal Arcoverde – local de grande fluxo de peregrinos.
Além do apoio terrestre, as Forças participaram em mar e no ar, com o patrulhamento da orla de Copacabana por quatro navios da Marinha do Brasil. No entanto, o plano da Força Naval incluiu, no total, outros quatro navios patrulha e mais 22 embarcações de menor porte na área do estado do Rio de Janeiro.

Já a Aeronáutica empregou dez aeronaves no apoio logístico ao evento, dentre as quais helicópteros H-60 Black Hawk e VH-34/H-34 Super Puma. Outras aeronaves estiveram à disposição para eventuais possibilidades de emprego e dois helicópteros “olho de águia”, do Exército, sobrevoaram a praia de Copacabana durante os eventos.

Desmobilização em Guaratiba
Por conta das chuvas que assolaram a região doCampus Fidei, em Guaratiba, todas as atividades marcadas para o local foram transferidas para a praia de Copacabana. Com isso, os dois hospitais de campanha (um da Marinha e outro do Exército), montados especialmente para o evento, foram desmobilizados, sem que houvesse necessidade de deslocamento dessas estruturas para o novo espaço das celebrações.

Para atendimento médico dos peregrinos, seis postos de saúde no calçadão de Copacabana foram utilizados pelos socorristas da Cruz Vermelha e do Corpo de Bombeiros. Até ontem (27), esses seis postos haviam atendido 670 pessoas, contabilizando um chamado a cada três minutos. Do total, foram feitas 16 remoções para hospitais do Rio de Janeiro, sendo cinco delas de fiéis estrangeiros.

Com a mudança da temperatura na manhã de hoje e a grande quantidade de pessoas que passou a noite pelas ruas em vigília de oração, o trabalho dos socorristas intensificou. De acordo com o Corpo de Bombeiros, a maioria dos atendimentos foi por “mal súbito”.

Papamóvel

Durante o final de semana, o sumo pontífice Francisco utilizou o papamóvel para passar pelos cerca de 3 milhões de fiéis que acenavam para ele ao longo de toda a extensão da orla de Copacabana. Tanto no sábado quanto no domingo, militares estiveram presentes na rota de passagem do papamóvel, para garantir o mínimo de distância das pessoas com a santidade.

No sábado, uma multidão o aguardava às 18h. Meia hora depois de pousar no Forte de Copacabana, o papa passou pelos peregrinos e logo em seguida realizou a vigília na praia. Hoje, a passagem do papamóvel foi pela manhã, antes da celebração da missa de encerramento da Jornada, que teve início às 10h. Novamente, milhares de pessoas acenaram, cantaram e tiraram fotos do representante máximo da Igreja Católica.



A missa de encerramento contou com a presença da presidenta da República, Dilma Rousseff, além da presidenta da Argentina (país natal do papa), Cristina Kirchner, e do presidente da Bolívia, Evo Morales. Na ocasião, o pontífice anunciou o local e a data da próxima Jornada Mundial da Juventude. Ela será realizada em Cracóvia, na Polônia, em 2016. A escolha pelo país deu-se em homenagem ao local de nascimento do papa João Paulo II.

Pontífice se despede do Brasil na Base Aérea do Galeão

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Com a habitual simpatia, marca registrada de toda sua estada na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o Papa Francisco se despediu do Brasil, no domingo (28/07), na Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro.
Uma solenidade realizada na BAGL marcou oficialmente o término da visita do Papa ao Brasil. O evento contou com a presença do vice-presidente da Républica, Michel Temer, e de várias autoridades. O ministro da Defesa, Celso Amorim, e o Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, também participaram da cerimônia de despedida do chefe da Igreja Católica.
O Papa Francisco chegou à BAGL às 18h30 em um helicóptero CH-34 Super Puma da Força Aérea Brasileira (FAB). Sempre cercado por um forte esquema de segurança, ele cumprimentou jovens e voluntários da JMJ e recebeu um ramalhete de flores. Em sua mensagem, o Pontífice agradeceu a acolhida recebida no País durante a Jornanda Mundial e humildemente fez um pedido.
“O Papa vai embora e lhes diz até breve. Um até breve com saudade. E lhes pede, por favor, que não se esqueçam de rezar por ele. Esse Papa precisa da oração de todos vocês”, disse. 
O avião do Pontífice decolou da Base Aérea do Galeão às 19h40 com destino a Roma. 


Fonte: Agência Força Aérea

Estação gerencia tráfego aéreo no encerramento da JMJ

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Militares do Serviço Regional de Proteção ao Voo de São Paulo (SRPV-SP) instalaram uma estação rádio para gerenciar o espaço aéreo no entorno do Forte Duque de Caxias, no bairro do Leme, no Rio de Janeiro. Um heliponto montado no local será usado para pousos e decolagens de autoridades no domingo (28/07) no encerramento da Jornada Mundial da Juventude. Assista ao vídeo.




Fonte: Agência Força Aérea

Conheça o helicóptero que transporta o Pontífice

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Aeronave que transporta o Papa é usada em missões de busca e resgate na FAB  Sgt Lamego/BAAFDurante a estada no Rio de Janeiro o transporte aéreo do Papa Francisco é realizado pelo helicóptero CH-34 Super Puma do Esquadrão Puma (3º/8º GAV). A aeronave também foi utilizada no deslocamento de São José dos Campos (SP) até a cidade de Aparecida (SP). O comandante da unidade aérea, Tenente-Coronel Luiz Ottero, explica em quais missões o helicóptero é empregado na Força Aérea Brasileira. Veja a entrevista:



Fonte: Agência Força Aérea

Escola de Especialistas dá apoio à programação em Aparecida

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
Foto: CB Vinicius/EEAR
H-34 da FAB pousa em Aparecida  CB Vinicius / EEARLocalizada em Guaratinguetá (SP), vizinha da cidade de Aparecida (SP), a Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR) atuou nas atividades de apoio e segurança à visita do Papa Francisco. Há dois meses foram iniciados os preparativos do Batalhão de Infantaria, que faria a segurança dos helipontos utilizados pelo Pontífice.
A EEAR também deu apoio ao Hospital de Campanha instalado pela Força Aérea Brasileira em frente a Basília de Aparecida.


Fonte: EEAR

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Papa desembarca no Forte de Copacabana

Militar da Fumaça participa de missões humanitárias e de treinamento da Força Aérea Brasileira

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
Fotos: Arquivo EDA
O integrante da Esquadrilha da Fumaça, Sargento Luiz Antônio Rodrigues, especialista em Serviços Administrativos, foi convocado para participar do acampamento militar realizado pelo Centro de Instrução e Adaptação da Aeronáutica (CIAAR), entre os dias 28 de julho a 19 de agosto, em Lagoa Santa (MG).
A iniciativa visa a atender às turmas de 2013 do Estágio de Adaptação de Oficiais Temporários (EAOT) e do Estágio de Instrução e Adaptação de Capelães. O convite foi feito devido ao militar ser formado no curso de Intendência Operacional, concedido pelo Depósito Central de Intendência (DCI), no Rio de Janeiro (RJ). O DCI é responsável pela preparação de militares para operações humanitárias e reais de combate, consideradas atividades finais da Força Aérea Brasileira (FAB). Na Fumaça, ele é o único militar preparado para este fim; dessa forma, é voluntário da Subdiretoria de Encargos Especiais (SDEE), que visa ajudar nas diversas missões da FAB de maior complexidade pelo Brasil e mundialmente.
Um dos exemplos de que o Sargento participou e lembra como foi importante para a prática de sua formação, em benefício da humanidade, aconteceu na região Serrana do Rio de Janeiro em um dos maiores desastres naturais da história do país. O local que abrange, principalmente, as cidades de Teresópolis, Petrópolis e Nova Friburgo, foi atingido por fortes chuvas, em janeiro de 2011, que se seguiram por deslizamento de terras, tendo como conseqüência mais de 800 mortos e 16 mil desabrigados. “Lembro até hoje como nosso trabalho foi difícil ser feito, devido às condições ruins do local, por causa das chuvas intensas e dos deslizamentos. Para mim, foi muito gratificante poder ajudar aquelas pessoas desamparadas que me paravam na rua para agradecer nossa presença no local”.
Outras missões da FAB importantes que o Sargento Luiz Antônio já participou foram: Exercícios de Sobrevivência na Selva e no Mar (foto à direita) realizados pelo Corpo de Cadetes da Aeronáutica (CCAer) da Academia da Força Aérea; Exercício de Campanha do 2º e 3º anos da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG); Exercício de Campanha para alunos do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos (SP); formação de Oficiais Intendentes no Estágio de Intendência Operacional (EIOP), em Barbacena e Belo Horizonte (MG), dentre outros.  
Para mais informações sobre as missões citadas acima, acesse os links abaixo:
EPCAR – site da EPCAR
ITA – site do ITA
Militar da Fumaça participa de missão humanitária da FAB realizada na Região Serrana do Rio de Janeiro
Sargento Luiz Antônio (à esq.) participa de montagem operacional em acampamento militar
Sargento participa de Exercícios de Sobrevivência no Mar

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Pontífice retorna ao Galeão após missa em Aparecida

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Em meio a uma chuva fina e muito frio, o avião do Papa Francisco pousou nesta quarta-feira (24/07), às 17h50, na Base Aérea do Galeão (BAGL), no Rio de Janeiro. No retorno de Aparecida do Norte (SP), onde celebrou a primeira missa pública no Brasil, o Pontífice foi recepcionado pelo Comandante da BAGL, Coronel-Aviador Flávio Luiz de Oliveira Pinto. Simpático, fez questão de cumprimentar os militares que foram recebê-lo na aeronave. 
Antes de partir para os outros compromissos agendados para esta quarta-feira, o chefe da igreja católica recebeu uma homenagem especial da FAB. Uma maquete da aeronave que o transportou do Rio de Janeiro para Aparecida foi entregue pelo comandante do Grupo de Transporte Especial (GTE), Tenente-Coronel Marcello Lobão Schiavo. 
“Transportar o Papa é uma honra e ao mesmo tempo um grande aprendizado. Foi uma experiência única na minha vida e dos tripulantes da aeronave“, ressaltou o Tenente-Coronel Schiavo. "Ele é um exemplo de simplicidade e humildade", complementou o Comandante do GTE.  
Na quinta-feira, por volta das 17 horas, o Papa Francisco segue a bordo de um helicóptero H-34 Super Puma da FAB para a praia de Copacabana, onde será realizada a Festa da Acolhida. Lá o Pontífice faz um discurso e abençoa os jovens participantes do evento. Ele deixou a base sob um forte esquema de segurança. Veja as imagens do desembarque:


Fonte: Agência Força Aérea

JMJ 2013: Marinha utiliza oito navios e 22 embarcações na orla marítima do Rio e Angra

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Quatro navios patrulha estão navegando no trecho entre os bairros do Leme e do Arpoador, na orla marítima do Rio de Janeiro. A presença dessas embarcações tem por objetivo fiscalizar e vistoriar barcos que estejam nas proximidades de Copacabana, onde ontem (23) ocorreu a cerimônia de abertura da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e local de duas celebrações pelo papa Francisco, previstas para amanhã e sexta-feira (26).

Além disso, o plano de segurança da Marinha do Brasil prevê outros quatro navios e 22 embarcações de menor porte na área do estado do Rio de Janeiro. Hoje pela manhã, durante reunião do Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA), houve a informação de deslocamento de um rebocador para a região de Angra dos Reis, no sul fluminense.
Hospital de campanha
Amanhã, a Marinha inicia as atividades no Campus Fidei, em Guaratiba, com a ativação do Hospital de Campanha. Ao mesmo tempo são iniciadas as ações dos Grupamentos Operativos de Fuzileiros Navais constituídos para atuar na segurança da área.
O hospital prestará apoio de saúde à tropa e, em casos excepcionais, aos peregrinos. A unidade de saúde contará com cerca de 150 militares, entre médicos e profissionais de saúde, e estará equipado com quatro ambulâncias do tipo UTI, viatura oftalmológica e raio-x. Com funcionamento 24h, o hospital terá capacidade de atender até 300 pacientes por dia em clínica médica, psiquiatria, ortopedia, odontologia e cirurgia oftalmológica. O hospital terá ainda condições de realizar exames radiológicos e laboratoriais básicos, além de cirurgias de pequeno porte.

Ao meio-dia, os militares realizarão um ensaio com o objetivo de testar o planejamento de segurança e aprimorar a capacidade operativa das equipes no local. Serão feitos testes de comunicações, posicionamento da tropa no terreno, controle de trânsito e ocupação de postos de controle.
Cerca de 800 fuzileiros navais realizarão patrulhamento e controle de trânsito no eixo de peregrinação, localizado entre a Estação de Trem de Campo Grande e a Avenida das Américas, em Guaratiba. Outros 700 militares estarão prontos para atuar na área em atividades de Operações Especiais e como Força de Contingência. Serão utilizadas sete viaturas blindadas do tipo Mowag Piranha e dois helicópteros para apoio logístico e evacuação médica.
Durante a Jornada Mundial da Juventude, a Marinha do Brasil também realizará a segurança da área marítima e de estruturas estratégicas. Serão realizadas ações de inspeção e patrulha naval na Orla do Rio, nas Baías de Guanabara e Sepetiba, e na área marítima da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto, em Angra dos Reis. Equipes de operações especiais também estarão preparadas para atuar no combate ao terrorismo e defesa Química, Bacteriológica, Nuclear e Radiológica (QBNR). No total, serão empregados cerca de 3.300 militares.

JMJ 2013: Papa Francisco embarca da Base Aérea do Galeão para Aparecida do Norte (SP)

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

Por conta da mudança climática, o papa Francisco embarcou, hoje pela manhã, na Base Aérea do Galeão com destino a São José dos Campos (SP), onde segue viagem para Aparecida do Norte (SP). A programação anterior previa a saída do pontífice do III Comando Aéreo Regional (III COMAR), localizado no Aeroporto Santos Dumont.
A troca do local da decolagem foi decidida em reunião, ocorrida ao meio-dia de ontem (23), que contou com a presença de representantes do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência.

Logo nas primeiras horas do dia, o sumo pontífice chegou à Base Aérea e foi recebido pelo comandante da unidade militar, coronel Flávio Luiz de Oliveira Pinto. Em seguida, embarcou em uma aeronave Embraer 190 VC-2, do Grupamento de Transporte Especial (GTE) – equipe que faz o deslocamento de autoridades federais.

Após o desembarque em São José dos Campos, ainda nesta manhã, o papa Francisco seguiu de helicóptero Super Puma para Aparecida do Norte, onde celebra missa.
Ao todo, foram colocados à sua disposição cinco helicópteros das Forças Armadas do mesmo modelo – um deles ambulância móvel. Essas aeronaves foram trasladadas ontem para São José dos Campos.
No que diz respeito ao espaço aéreo, o Comando de Defesa Aeroespacial Brasileiro (Comdabra) já fez todo o planejamento. O desembarque de Francisco no Rio de Janeiro está marcado para 17h30. Da base aérea, o papa segue para o Hospital São Francisco de Assis, na Tijuca. Após o compromisso, o sumo pontífice volta para o Sumaré, residência oficial da Arquidiocese do Rio.

Policia Militar cria Núcleo de Mediação Comunitária em Tanabi

Renan Contrera 
renancontrera@hotmail.com
                                                                                           Foto: Cel PM Azor Lopes 
O Comando do Policiamento do Interior - 5 (CPI-5), esta abrindo em todas as unidades o Núcleo de Mediação Comunitária, na qual este estará presente nos 96 municípios sendo assim 101 Núcleos de Mediação. Em Tanabi foi inaugurado neste terça-feira as 14h00 com a presença de autoridades militares, civis e religiosas de nossa cidade e região tendo destaque Cap PM Lessa do 52 Batalhão da Policia Militar do Interior, 1º Ten PM Fádio Kuni, 1º Ten PM Comandante do 2º Pelotão de Tanabi Leandro Mendes, Subtenente PM Bernardes , 3º Sargento PM Reis, Major Silas Martins Comandante do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo de Tanabi (DTCEA-TNB), Vereadores Marcos Paulo Mazza e Rose de Paula, Padre Jamil Serafim de Paula, Nazir Bechara Presidente de Honra do CONSEG (Conselho Comunitário de Segurança), Ten Ref Osmar do Nascimento atual Presidente do CONSEG.


Em toda ocorrência policial ou atendimento público que se identifique a existência de um conflito que esteja relacionado em um rol de ocorrências passíveis de mediação (tais como injúria, calúnia, difamação, dano, exercício arbitrário das próprias razões, outras fraudes, conflitos familiares e de vizinhança, etc), as partes litigantes serão consultadas quanto ao interesse em promover a solução do conflito, em data oportuna, no núcleo de mediação.
                                       Fotos: Max Pereira
Autoridades presentes na inauguração do Núcleo.


Havendo o interesse de ambas as partes, será agendada sessão para mediação e as partes serão ouvidas e concitadas a buscarem uma resolução pacífica do conflito, evitando assim burocracias e demoras em processos.
"Há uma década (2003) falávamos sobre a Mediação de Conflitos com alternativa efetiva na segurança pública. Do que era uma ideia, que mais tarde publicaríamos no universo acadêmico, tudo evoluiu para se transformar em meta estratégica de nosso Comando em 2012 e, finalmente, em realidade em julho de 2013, com a criação de 101 Núcleos de Mediação Comunitária nos 96 municípios de nossa região, atendendo a uma população de 1,5 milhão de habitantes - certamente o maior em amplitude em todo o BRASIL. Além do investimento intelectual e técnico da própria Polícia Militar, todos nossos Policiais Militares que atuarão na Mediação de Conflitos são capacitados pelo Ministério da Justiça por sua Secretaria Nacional de Segurança Pública. Parabéns a todos nossos colaboradores!!! "JUNTOS SOMOS FORTES!!!" Diz Azor Lopes da Silva Junior comandante do CPI-5 
Cap PM Lessa falando sobre o Núclo
“Essas unidades vão funcionar sob mediação de um policial militar capacitado pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, focados em gerir os problemas sociais derivados de comportamentos reprováveis, antevendo conflitos e empregando práticas preventivas que minimizem a incidência de manifestações violentas. Haverá a transmissão de orientações ao cidadão, de forma a estimular a solução em conjunto, por meio da ajuda mútua, frente aos problemas comuns, despertando o espírito de cidadania. Mediando-se conflitos destas naturezas, pretende-se também a diminuição de determinados crimes mais graves, haja vista que conflitos interpessoais não resolvidos (ou mal resolvidos) tendem a agravar-se” Explica Cap PM Lessa 
No município de Tanabi o Tenente responsável pela companhia da Polícia Militar, Leandro Mendes disse que um exemplo importante para o uso desta sala, onde funcionará o núcleo, são as rotineiras brigas entre vizinhos. “Brigas entre vizinhos, pelos mais diversos motivos, como altura do som, restos de lixo jogados na frente da casa, e etc... poderão ser resolvidos de uma melhor e mais vantajosa maneira” afirmou
Segundo as informações prestadas pelo 1º Tenente Kuni as vantagens da implantação do Núcleo em Tanabi serão de grande valia, uma vez que, existirá uma maior celeridade e privacidade no processo, que não há custos. “Resolver os conflitos de forma sigilosa e sem ter que acionar a justiça neste caso o poder judiciário, é uma forma a viabilizar com que as pessoas possam entrar em comum acordo na resolução de seus pequenos conflitos, é também uma excelente maneira de evitar conflitos futuros e maiores constrangimentos às partes” finalizou.

Fonte Auxiliar: Max Pereira 

HCAMP em Aparecida na JMJ 2013

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Papa Francisco chega ao Rio e mobiliza 12.259 militares das Forças Armadas

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com


A chegada do papa Francisco ao Rio de Janeiro, hoje à tarde, deu início à mobilização de 12.259 militares das Forças Armadas. Até o próximo domingo, quando regressará para Roma, o sumo pontífice contará com o maior efetivo de segurança já colocado à disposição de uma autoridade estrangeira. Assim que o avião da Alitalia tocou solo na Base Aérea do Galeão, na Ilha do Governador, começou a operação.
Foto: Felipe Barra


Na base aérea, o santo padre foi recebido pela presidenta Dilma Rousseff e pelo vice-presidente Michel Temer, além de autoridades civis, militares e religiosas. Em seguida, Francisco foi conduzido em carro fechado até a catedral metropolitana no centro da capital fluminense. De lá, seguiu em veículo aberto pelas ruas da cidade. Ao término do desfile, vai para o III Comando Aéreo Regional (Comar), onde embarca em um helicóptero com destino ao Palácio Guanabara.
O papa Francisco veio ao Brasil para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), evento que será encerrado por ele no próximo domingo (29), em Guaratiba. Ainda na agenda, a autoridade máxima da Igreja Católica irá a Aparecida (SP), onde celebra missa e se encontra com religiosos, e tem compromissos paralelos na capital fluminense.



Estruturas estratégicas

Nas primeiras horas desta segunda-feira, tropas das Forças Armadas já ocupavam 14 estruturas estratégicas previamente definidas pelo Centro de Coordenação de Defesa de Área (CCDA). O objetivo é dar segurança, por exemplo, às subestações de energia elétrica, torres de comunicação, redes de água e esgoto, bem como aeroportos.

No Palácio Duque de Caxias, sede do Comando Militar do Leste (CML), foi montada estrutura que reúne representantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, além de agências dos governos federal, estadual e municipal. Pela manhã, na primeira reunião da equipe, os setores envolvidos no plano de segurança repassaram informações sobre a mobilização.

Às 10h, uma videoconferência com a participação do ministro da Defesa, Celso Amorim, e os oficiais generais de Brasília, do Rio de Janeiro e de Aparecida do Norte, permitiu os ajustes sobre a chegada do papa. O objetivo é que aconteçam reuniões diárias durante a permanência de Francisco no Brasil.

De acordo com o cronograma, no Rio temos 10,2 mil militares, sendo 2,5 mil da Marinha, 7 mil do Exército e 700 da Força Aérea Brasileira (FAB). A Aeronáutica emprega dois aviões e oito helicópteros no apoio logístico ao evento, enquanto a Marinha colocou à disposição seis navios e 16 embarcações de pequeno porte. Já o Exército, terá os helicópteros “olho de águia”, além de outros meios para garantir o êxito na realização da JMJ e da visita do papa.

Em Aparecida, o efetivo será de 2.059 militares. Esta mobilização tem por finalidade permitir a segurança durante a visita do santo padre à basílica na próxima quarta-feira. Durante a videoconferência, houve a confirmação de que, em princípio, Francisco se desloque do Rio em helicóptero, e não mais em avião como estava previsto anteriormente.

Porém, dependendo das condições meteorológicas, é possível que o papa seja transportado em avião da FAB. O trajeto por meio rodoviário também não foi descartado. Todos os movimentos, bem como a agenda de Francisco, estão sendo tratados pelas autoridades brasileiras e a equipe da Santa Sé, que se encontra no Rio de Janeiro.

VISITA DO PAPA – Sistema de iluminação móvel será usado para sinalizar helipontos

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com

O novo sistema de iluminação móvel utilizado pela Força Aérea Brasileira (FAB) para sinalizar helipontos e pistas de pouso em regiões remotas será usado para dar mais segurança nas aproximações dos helicópteros empregados na visita do Papa Francisco. O sistema foi testado no sábado (20/07) no Rio de Janeiro em um campo de futebol próximo ao Palácio da Guanabara. O equipamento deve ser instalado também no Riocentro e na cidade de Aparecida (SP). (Veja na reportagem). 

Praticidade – Para transformar o campo de futebol em um heliponto balizado foram menos de 20 minutos. As 24 luminárias foram dispostas em círculo. Cada uma pesa em torno de 10 quilos, tem autonomia para 350 horas e pode ser acionada por controle remoto ou pelo próprio piloto. A bateria é recarregada com energia solar. O sistema auxilia os pilotos no pouso e decolagens noturnas. 

A nova tecnologia proporciona várias facilidades. “É mais simples, mais leve. Não depende de gerador, nem de cabos”, resume o Chefe da Divisão de Sinalização da Diretoria de Engenharia da Aeronáutica – DIRENG, Tenente-Coronel R1 Nelson Rodrigues Perez. Segundo ele, com o novo sistema é possível balizar pistas de até três mil metros em regiões remotas, como a Amazônia. Durante a Operação Ágata 7, realizada em junho deste ano, a nova tecnologia foi usada para balizar a pista de São Gabriel da Cachoeira, a 850 quilômetros de Manaus (AM).

Infravermelho – O equipamento oferece ainda a opção de infravermelho. Neste caso, apenas os pilotos que utilizam óculos de visão noturna (NVG) podem visualizar a sinalização.


Fonte: Agência Força Aérea

FAB entrega Medalha Mérito Santos Dumont

Renan Contrera
renancontrera@hotmail.com
Fotos: Agencia Força Aérea/ Sgt Bruno Batista
Entrega da Medalha Mérito Santos DumontA Força Aérea Brasileira (FAB) comemora nesta sexta-feira (19/7) o 140º aniversário de nascimento de Alberto Santos Dumont, Patrono da Aeronáutica Brasileira e Pai da Aviação. Em homenagem ao patrono, a FAB realizou em todo país a entrega da Medalha Mérito Santos Dumont a civis e militares.
Em Brasília, a solenidade de condecoração foi realizada na Base Aérea de Brasília (BABR), em cerimônia presidida pelo Ministro da Defesa, Celso Amorim, e com a presença do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, e de outras autoridades civis e militares brasileiras e estrangeiras.
A medalha é destinada a militares que tenham se distinguido no exercício da profissão, a cidadãos brasileiros e estrangeiros que tenham prestado notáveis serviços ao país e a organizações militares e instituições merecedoras.
SO Ricardo Gmoes Pimental
 recebendo a medalha
OrgulhoCom mais de 30 anos de serviços prestados à Força Aérea, era visível o orgulho do Suboficial Ricardo Gomes Pimentel, que trabalha na Consultoria Jurídica da Aeronáutica (COJAER). Ele começou a carreira como soldado e esse ano fará o curso para se tornar oficial da FAB. "Receber essa medalha é o grande reconhecimento desses 33 anos de serviço. É uma conquista pela dedicação e luta que sempre tive na minha carreira", disse.
Acompanhado da família, o Major Aviador Alessandro Sorgini D’Amato exibia satisfação pela homenagem. “É uma honra receber essa condecoração que leva o nome do Patrono da Aeronáutica. Estar ao lado da família nesse momento é ainda mais especial. Eles nos apoiam e dão suporte para chegarmos até aqui”, disse ao lado da esposa Eleanor e das pequenas Lara de 3 anos e Cecília de 1 ano e meio.
Ministro Celso Amorim em reverencia a Bandeira Nacional
Medalha Santos DumontA Medalha Mérito Santos Dumont foi criada em 5 de setembro de 1956 em homenagem ao espírito de Alberto Santos Dumont, durante as comemorações do cinqüentenário do voo do 14-Bis. Em 1906, na capital francesa, o brasileiro colocou seu nome na História ao decolar em seu aparelho mais pesado que o ar, por meios próprios, sem nenhum tipo de ajuda externa. Nascia ali o avião.
“Santos Dumont era um homem que viveu à frente do seu tempo. Sua disciplina, perseverança e espírito inovador inspiraram e continuam a inspirar muitos brasileiros”, foram as palavras do Ministro da Defesa.
A cerimônia contou com desfile de tropa e passagem de caças F-2000 Mirage. O Patrono da Aeronáutica também recebeu uma homenagem durante a formatura: o hasteamento da insígnia e a execução do toque de Marechal do Ar, o posto mais alto da FAB.


Fonte: Agência Força Aérea